Rasgando a fantasia

carnaval

 “O som festivo dos tamborins foi silenciado, o barulho dos que se alegram parou” – Isaías 24:8.

O que é uma fantasia?  É tudo aquilo que não corresponde à realidade, fruto da imaginação.  Parecer alegre é bem mais fácil do que ser alegre.  Parecer feliz é infinitamente mais fácil do que ser feliz. Satanás é mestre em ocultar a miséria através da falsa alegria. A sua principal fantasia é a da alegria.  Fantasiado de alegria atrai milhões, sem revelar o que está oculto.

A alegria é só uma fantasia quando embaixo dela, ocultos, estão o pecado, o desânimo, a miséria de um país que tem seu ensino em frangalhos, a saúde sucateada, o domínio do crime organizado, o tráfico e consumo de drogas, a gravidez adolescente em níveis assustadores, a corrupção em todos os níveis da sociedade, das pequenas cidades às grandes metrópoles.

A alegria é só uma fantasia quando a realidade da quarta-feira de cinzas é difícil de ser suportada.  Volta-se à pobreza, à falta de emprego, de dinheiro, de perspectivas de crescimento pessoal, de falta de moradia digna, de miséria familiar.

Com tantos inimigos aguardando na quarta-feira compensa investir durante um ano inteiro para apenas quatro dias?  Quatro dias compensam os outros trezentos e sessenta e um?   Os inimigos do brasileiro são muitos e são persistentes.  Por estar tão longe o dia da vitória sobre eles parece estranho parar quatro dias para se alegrar.

Na bíblia a alegria, muitas vezes, está associada à vitória sobre os inimigos.  A vitória de Josafá sobre Moabe e Amom foi um desses momentos onde a alegria era muito grande e justificada:

Então voltaram todos os homens de Judá e de Jerusalém, e Josafá à frente deles, e tornaram para Jerusalém com alegria; porque o Senhor os alegrara com a vitória sobre os seus inimigos” (II Crônicas 20:27).

Rasgar a fantasia da falsa alegria é mostrar a verdadeira face da sua personalidade, depois de haver tentado dissimulá-la.  Se fosse possível ver o que está debaixo da sua fantasia, ficaria claro que liberar-se das “amarras”, “soltar os demônios”, dar vazão à carne e à vontade própria tem um preço e esse preço é muito alto.  Para muitas pessoas, carnaval é como sair de férias por quatro dias, arcando, porém, com as despesas da viagem durante o resto da vida.  Não serão apenas dez ou doze parcelas de pagamento. O preço pago será muito alto e prolongado.  Talvez não valha a pena o “investimento”.

O grande engano que o “folião-chefe” implantou no coração dos homens é que para haver alegria é necessário que haja insensatez, falta de limites.  O conselho da Palavra de Deus sobre isso é totalmente diferente.  A alegria vem pela realização pessoal, pela paz de espírito, pelo conhecimento do Deus Eterno e é permanente; dura todos os dias da sua vida e não apenas quatro dias.

Trocar a justiça pela iniquidade, como pretexto para alegrar-se, é um caminho certo para esperar por cinzas na quarta-feira.  O caminho oferecido por Deus é contrário, mas garante um diferencial em relação aos companheiros de bloco:

Amaste a justiça e odiaste a iniquidade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria, mais do que a teus companheiros – Salmo 45:7.

Pense Nisto
Foto: Jornal MG Turismo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s